Blog

Nossas opiniões acerca de empreendedorismo e negócios.

A coisa mais fácil do mundo é iniciar um negócio, mas...

É fácil mesmo... fácil até demais abrir um negócio! A cada dia as prefeituras, estados e governo federal estão desburocratizando a abertura de novas empresas! Temos aí o MEI para todo mundo de formalizar e um monte de institutos e consultorias fomentando o empreendedorismo. Mas então porque os índices de empresas quebradas não diminuem mesmo com tanto apoio institucional?

Gente! Precisamos acordar para dois pontos importantes:

O principal objetivo dos governos (todos) é te ver formalizado para que você pague impostos e ajude a garantir a arrecadação.

Isso mesmo gente, o governo vive a roda viva de precisar arrecadar para se manter e precisar aumentar sua estrutura de custos para fiscalizar e garantir a arrecadação. É uma roda viva da qual o combustível é o dinheiro.

Não estou dizendo que isto é mal, simplesmente é assim (como diz o Chicó) e isso pode ser bom e ruim ao mesmo tempo:

  • Bom porque os governos tendem a criar mecanismos para facilitar o processo de formalização, afinal o que é de Cesar é de Cesar, e isso é o certo!
  • Ruim porque ele não está fazendo isso somente para que o país cresça e todos sejam felizes. Ele faz isso também para manter e aumentar a arrecadação.

E nesse cenário de facilitação e desburocratização de abertura de novos negócios um monte de gente tem oportunidade de crescer, o que é muito bom, mas muita gente despreparada vai querer empreender somente pela vontade de se livrar dos patrões.

Na prática não tem muita gente se importando se você está preparado ou não para empreender, pois se alguém abre, depois quebra, no outro dia tem outro abrindo e outro quebrando e a economia continua girando...

A maioria das pessoas empreendem pelo coração, não pela razão!

Todo mundo em algum momento da vida já pensou em montar algo próprio, a nossa vontade de ter liberdade, de não ter patrão nem chefe nos mandando, de não ter que bater ponto, de não ter que cumprir horário e de ser mais feliz nos faz pensar em abrir o próprio negócio.

De fato isso ocorre quando se empreende: você se transforma no patrão e começa a tomar as suas próprias decisões de vida!

Mas engraçado porque a maioria dos institutos ou sites que focam no empreendedorismo não focam nas dificuldades e sim nos benefícios de se empreender? Porque se precisa vender cursos, consultorias, mentorias e tudo mais que toque no sonho das pessoas de empreender.

A máxima desse segundo ponto é que é muito mais fácil vender serviços para quem está sonhando do que para quem está mergulhado nos problemas e desafios do dia a dia de uma empresa já aberta que já está sem dinheiro!!!
Precisamos repensar sobre isso!

Vamos usar de uma forma positiva nosso sonho e a impulsividade de empreender para fazer um bom planejamento do negócio e depois de aberto vamos continuar usando e buscando novas ferramentas para melhorar nossa gestão do dia a dia para nos mantermos e crescermos nesse mercado tão competitivo!

Estamos felizes por fazer o primeiro post do blog Viabilize. Isto é muito significativo pra nós porque escolhemos o momento mais delicado da economia dos últimos tempos para falar de ligações diretas entre empreendedores e investidores.

É fato que muitos não sobrevivem às crises, mas também é na crise que se criam as melhores oportunidades. Bem clichê, mas verdadeiro. O fato é que escolhemos presenciar as vitórias, as oportunidades que serão geradas com essas crises, escolhemos também potencializar as possibilidade de vitória. Como? Ajudando a preparar empreendedores. Preparar de verdade!

Os empreendedores precisam saber o que o mercado, a economia, a conjuntura, os clientes, e por fim, os investidores querem dos seus negócios e do seu comportamento. Voilá!!!